Honra e Gloria aos que tão novos lá deixaram a vida. Foram pela C.C. S.-Manuel Domingos Silva!C.Caç. -1558- - Antonio Almeida Fernandes- Alberto Freitas - Higino Vieira Cunha-José Vieira Martins - Manuel António Segundo Leão-C.Caç-1559-Antonio Conceição Alves (Cartaxo) -C.Caç-1560-Manuel A. Oliveira Marques- Fernando Silva Fernandes-José Paiva Simões-Carlos Alberto Silva Morais- Luis Antonio A. Ambar!~
Foto PÊSAMES.



terça-feira, 21 de agosto de 2012

A COMPANHIA DE CAÇADORES 1560

                              


A Leoparda Niassa, mascote da CCAÇ 1560
A CCAÇ 1560 integrada no BCAÇ 1891, embarcou no Paquete "Pátria" em Lisboa com destino a Moçambique no dia 30 de Abril de 1966. Esta Companhia chegou a NACALA onde desembarcou a 21 de Maio. A 23 partiu de comboio para NAMPULA onde pernoitou.No dia seguinte em "camions" seguiu para o GILÉ (ZAMBÉZIA) no Sector D,onde chegou a 25 de Maio, pois passou mais uma noite em MARRUPULA. A 3  de Outubro a Companhia 1560 a 3 GC, iniciou a deslocação para MUOCO (NIASSA), no Sector E, onde chegou no dia 5. Na viagem para MUOCO, há um facto a realçar: na paragem em NOVA FREIXO, onde a Companhia pernoitou, um elemento da população veio oferecer para ser comprado um lindíssimo Leopardo com cerca de quatro meses. Foi comprado e tornar-se ia na mascote e no símbolo da CCAÇ 1560. A 15 de Dezembro a Companhia foi rendida no MUOCO pela CART 1626. Em viaturas próprias deslocou-se para MANIAMBA no Subsector AME. A 14 de Fevereiro de 1968 a Companhia parte de novo para a Zambezia onde chegou ao GILÉ no dia 18 para posteriormente se deslocar para o ILE-ERRÊGO. Aqui permaneceu até ao dia 10 de Agosto  de seguiram para  NACALA onde embarcou  no Paquete "Vera Cruz" com destino a Lisboa onde chegou a 4 de Setembro.
                  Resultados Militares

Durante a permanência na Província de Moçambique a CCAÇ 1560 teve:
 4 Mortos : Carlos Alberto S. Morais
                   Fernando Silva Fernandes
                  José Paiva Simões
                  Luís António A. Ambar
                  Manuel Armando O. Marques
 17 Feridos graves
20 Feridos ligeiros                                                     
        Fernando Oliveira, António Campinas e António Nobre, 3 dos galardoados da CCAÇ 1560
         Distinguidos:

  Cruz de Guerra de 1ª Classe

Alf. Milº Fernando Marques Oliveira
Alf. QP.  Luís António Andrade Ambar (Título Póstumo)
Soldado António Maria Nobre
Soldado Ramiro Paiva Santos
 Cruz de Guerra de 3ª Classe

Cap.Milº António Augusto Costa Campinas
Fur. Milº José Cardoso Reis
Soldado António Maria Nobre

 Cruz de Guerra de 4ª Classe
Fur. Milº. Mário Costa
Fur. Milº. José Manuel Gomes Jesus
Soldado  Carlos Alberto Silva Morais ( Título Póstumo)

Prémio Governador Geral 
Fur. Milº António Maria Rocha
1º Cabo João Espírito Santo Santos
1º Cabo Joaquim de Morais Ribeiro Dias  
Soldado António Maria Nobre 
Soldado Manuel Rodrigues Ventura da Silva   

     Uma aventura de um "aramista"
                      Por: José Pereira
                                               CCAÇ 1560
  A 10 de Agosto de 1967,uma coluna de viaturas de reabastecimentos, dirige-se para Vila Cabral. O José Pereira,que era o soldado responsável pela Messe dos Oficiais da CCAÇ 1560,e por isso chamado carinhosamente de "aramista" ou de  "MAINATO"(criado),ao saber que em Vila Cabral iria haver festa rija com Raúl Solnado como cabeça de cartaz,resolve pedir autorização ao Capitão para integrar a coluna. Autorização dada,o Zé Pereira preparou o seu farnel composto por 2 sandes. Lá partiu até à Cidade,onde pela certa a noite seria totalmente diferente das habituais.Tudo seguia na normalidade quando a viatura da retaguarda,conduzida pelo "Lourosa" accionou uma mina.O bom do Zé Pereira pensou:Lá se foi a minha rica festa com o Raúl Solnado.O Furriel enfermeiro, o José Maria,apesar de ligeiramente  ferido,estoicamente presta os primeiros socorros a quem precisa.

Após o rebentamente da mina, o Furriel Enfº Zé Maria a prestar os primeiros socorros







Já com o pessoal recomposto e operacional,a viatura sinistrada teve que ser rebocada para Cantina Dias,onde tivemos que pernoitar devido ao adiantado da hora.Presumivelmente a tão ansiada festa em Vila Cabral já tinha começado.O cantineiro da Companhia residente abriu a cantina e afogámos a sede e as mágoas com algumas Laurentinas ao ponto de ficar "zonzo". Fez-se o reabastecimento e regressámos a Maniamba,onde esperava o tal "aramista" uma calorosa recepção de boas vindas.






 

Sem comentários: